Menu Suspenso

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Tribos israelitas perdidas - onde está Gade, Zebulom e Manassés, atualmente?

Igbos

Hoje falaremos um pouco sobre o povo africano chamado Igbo.

“Algumas fontes afirmam que havia a presença de hebreus na Nigéria, a partir de 638 a.C”. Estes seriam hebreus (originais), que retornaram para a África, após a destruição do Primeiro e Segundo Templo, em Jerusalém (Walter Passos).

E de fato, algumas provas arqueológicas apontam para a presença da tribo de Gad, na região da atual Nigéria, na África Ocidental.

Falamos do povo Igbo (Eboe, Ebo ou Heebo), um dos maiores grupos étnicos africanos, que povoaram o leste, sul e sudeste da Nigéria, além de Camarões e da Guiné Equatorial (era o antigo Reino do Calabarli, formado pelos Efiklii, Ibibioliii e Annangliv, do Sul da Nigéria, Gana, Camarões e Guiné Equatorial).



                                                                           Igbo "Ndi Igbo"

E os historiadores confirmam: “os Efik, o principal povo do antigo reino (Calabar), era denominado de Efik Uburutu, e há indícios de que Uburutu é uma corrupção do termo no Ivri ou hebreu, unida à palavra ututu, primeira localização dos Efik. Palavras em hebraico são comuns na região. Um dos generais de David se chamava Itai, e esse era o nome do líder tradicional do clã annang”.

Para ser mais objetivo, os ibos afirmam, com base na antiga tradição oral de seu povo, que eles são descendentes diretos de três tribos de Israel: Gade, Zebulom, e Manassés.

“Segundo vários relatos, há uma concentração muito significativa dos descendentes de Eri, o quinto filho de Gad (ver Gênesis 46:16) em Aguleri, no Estado de Anambra (centro-sul da Nigéria). Recentemente uma descoberta muito importante evidencia claramente a origem ancestral judaica dos Ibos do Magreb, a descoberta foi feita em regiões inabitadas.... Numa missão em Dezembro de 1997, uma equipe de Israel descobriu em Aguleri, o que se acredita ser uma das "pedras de ônix memoriais" ordenadas por Há Shem aos filhos de Israel, como Há Shem ordenara a Moisés (Êxodo 39:7), foi descoberto e identificado como tal pelo líder da equipe da Federação Sefardita Rei Salomão. Na pedra descoberta em Aguleri, gravada em uma forma de hebraico antigo, se encontra o nome 'Gad', lembrando o escrito em Êxodo 39:14. "Havia doze pedras, uma para cada um dos nomes dos filhos de Israel, cada uma gravada como um selo com o nome das doze tribos. "Há também relatos de testes de DNA, que concluiu pela presença do marcador genético dos kohanin (sangue sacerdotal levita), tanto dentro dos povos ibos como dentro dos povos iorubá.” (Remy Ilona, The Ibo Benei-Yisrael Jews of Nigéria, pág 12, Ibo Benei-Yisrael Association of Nigéria).


Conhecendo um pouco mais o povo Igbo.

Um dos mais elaborados bronzes já encontrados na arqueologia foi achado em uma cidade Igbo chamada Igbo-Ukwu. Esta cidade situada no estado de Anambra, é onde está localizado um sítio arqueológico importante, que indica o território de uma civilização que se desenvolveu na Nigéria oriental, entre os séculos IX e X., e que foi caracterizada pelo refinado trabalho em cobre e em bronze. “Descoberta acidentalmente em 1938, por um morador que estava cavando um poço, ela (civilização citada) não pode ser vinculada a qualquer outra cultura na região, mas, revela a existência de um reino poderoso e refinado”.

Em um seminário de Adeyinka Makinde, que ocorreu em um evento especial sobre história negra (Black History), ocorrido no Museu Judaico de Londres, encontramos uma análise detalhada da história do povo Igbo, comparada com as experiências dos judeus antigos e modernos, de forma a encontrar muitas semelhanças.

Antes de prosseguir, note que, há uma série de grupos étnicos na África, ligados aos hebreus (antigo povo israelita). Já falamos sobre os Falashas, que foram reconhecidos como povo judeu, por autoridades rabínicas, em 1975, e depois foram transportados, em 1984, para Israel, através de uma mega operação chamada “Moisés”. Falam os sobre os Lembas, cujos testes genéticos e cromossômicos demonstram, se trata de um povo com uma ligação genética com povos semitas do Oriente Médio (de sangue sacerdotal, levita).

E os Igbo são outro exemplo desta ligação israelita, em que os verdadeiros hebreus são negros, conforme Makinde pretendeu mostrar, ao falar dos igbos.

Linguisticamente, pode-se percorrer uma lista de palavras da língua Igbo, comparando-as com o hebraico, e desta forma encontrar significativas semelhanças. Acompanhe uma transcrição desse seminário de Adeyinka Makinde, no site:http://www.nathanielturner.com/igboslosttribeofisrael.htm.


O historiador Walter Passos apresenta em seu blog (Baya) três linhagens que definem a ascendência israelita dos igbos: Gade, Zebulon e Manassés.

Benei Gath: da Tribo de Gath ben-Ya `aqov (Gade), que foi o 8 º filho do patriarca Israelita Ya` aqov (Jacó). Este grupo tem vestígios da sua linhagem através de Eri ben-Gath, filho de Gade. Os clãs a partir desta linhagem são compostos pelos Aguleri, Umuleri, Oreri, Enugwu Ikwu, Ogbunike, Awkuzu, Nteje, e Igbariam.

Benei Zevulun: tribo de Zevulun ben-Ya `aqov (Zebulom), que foi o 5 º filho de Ya` aqov (Jacó). Esta linhagem compreende os Ubulu Okiti e Ubulu Ukwu, no Estado Delta, que se fixaram na Ubulu Ihejiofor. Segundo a tradição oral, é dito que um descendente da Tribo de Zevulun chamado Zevulunu, aconselhado por certo Levita, a casar-se com uma mulher de origem Oji, que era descendente da tribo de Judá, e a partir desta união nasceu Ozubulu ben-Zebulunu. Diz-se que Ozubulu teve quatro filhos que se fixaram em outras regiões. Esses filhos foram: Amakwa, entre os quais um clã no Neni, o descendente do estado de Anambra, e Egbema, de quem o clã está em Egbema Ugwuta, no estado de Imo e no clã Ohaji Egbema, descendentes no estado dos Rios.

Benei Menashe: Igbos também são descendentes da Tribo de Menasheh ben-Yoseph (Manassés). Menasheh foi um dos netos de Ya `aqov (Jacó) através do seu 11 º filho Yoseph (José). De acordo com a Torá, Jacó reivindicou tanto Manassés e quanto seu irmão Efraim como seus próprios filhos. Sua linhagem é descrita como os Amichi, Ichi e Loures-Ichi.


Um fato curioso, que é pouco mencionado, e que merece ser citado é que, por muitos anos um diálogo vem acontecendo entre o povo Igbo e o povo judeu. O Dr. Daniel Lis descobriu cartas escritas quase ou mais de duzentos anos atrás, por rabinos judeus europeus, dirigidas aos Igbos. E mais de cento e trinta anos atrás, um descendente de Igbos, chamado Edward Wilmot Blyden, já havia apoiado publicamente, o esforço para o estabelecimento de uma pátria judaica, na terra de Israel (Remy Ilona, líder a ativista igbo judeu) - (O sionismo não é uma inovação).

Finalizamos com a seguinte constatação: os igbos são de fato (ao que tudo indica), descendentes diretos dos antigos hebreus, assim como muitos outros povos africanos. E muitos cidadãos deste povo têm buscado retornar às suas origens, indo habitar no Estado de Israel, hoje dominado por judeus brancos (convertidos), e que certamente os recebe com algum preconceito (estou errada?). Dos que ficaram em território africano, apenas uma pequena minoria continua seguindo a religião dos seus antepassados, fato que somado à invasão dos países brancos cristãos e de negros muçulmanos, quase apagou sua identidade ancestral. Entretanto, alguns fazem o caminho inverso, do cristianismo ao judaísmo, e graças à tradição oral, pode-se reconhecer que os verdadeiros israelitas, segundo relatam muitos especialistas, e muitas comunidades africanas, eram povos negros, ao contrário do que nos ensinam.

Fontes:

Wikipédia, a enciclopédia livre. Biafra. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Biafra. Acesso em 12 jan.2016.

Wikipédia, a enciclopédia livre. Igbos. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Igbos. Acesso em 12 jan.2016.

Baruch Ben Avraham. Os Guardiões do Shabat (Livro II) O Judaísmo Negro.2010. Disponível em: http://www.comunidadedeisrael.com.br/ebooks3/Judaismo%20Negro.pdf. Acesso em 12 jan.2016.

Wikipédia, a enciclopédia livre. Portal Igbo.Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Igbo. Acesso em 12 jan.2016.

Remy Ilona. Igbo judeus da Nigéria retornando às suas raízes Imagens de bronze igbo. Disponível em: http://www.israelnationalnews.com/News/News.aspx/199864. Acesso em 12 jan.2016.

Walter Passos. Igbos. Disponível em: http://cnncba.blogspot.com.br/2008/10/os-ibos-igbo-so-um-dos-maiores-grupos.html. Acesso em 12 jan.2016.


Um comentário: