Menu Suspenso

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Du Bois - o pai do movimento de tomada de consciência negra.


William Edward Burghardt - Du Bois (1868-1963) - nascido em Great Barrington, Massachusetts/EUA, foi um sociólogo, historiador, editor, poeta e ativista social e racial.

Ele foi também, líder mundial do movimento pan-africano. Combateu abertamente questões da sua época (linchamentos, discriminação e exploração colonial), lutou pelos direitos das mulheres, dos judeus, e dos trabalhadores. Portanto, Du Bois pode ser considerado como um dos grandes arquitetos do movimento dos direitos civis, figurando como ativista da paz e defensor do desarmamento nuclear.

Pelo fato de Du Bois ter sido uma das primeiras lideranças a adotar um discurso de orgulho racial (empoderamento dos negros), refutando os mitos da inferioridade racial, e visando o retorno às origens negras, ele acabou sendo considerado o pai simbólico do movimento de tomada de consciência negra.

A Lei dos Direitos Civis dos Estados Unidos encorpou muitas das reformas que ele defendeu por toda a vida.


Educado na Universidade Fisk (1885-1888), Universidade de Harvard (1888-1896), e na Universidade de Berlim (1892-1894), Du Bois aprendeu com alguns dos pensadores sociais mais importantes de seu tempo.

Por ser simpatizante do socialismo, foi, constantemente, evitado por colegas, e assediado por agências federais, que em algumas ocasiões revogaram seu passaporte.

Em 1961, Du Bois foi viver em Gana, onde começou a trabalhar na Enciclopédia Africana, um compêndio de informações sobre os africanos e os povos de ascendência africana, em todo o mundo.

Sobre o pan-africanismo, Du Bois era desafeto direto de Marcus Garvey, apesar de ambos serem defensores do movimento. Isso se devia às divergências de interesses (disputa por financiamentos filantrópicos), em suas respectivas organizações (NAACP e UNIA). Ver mais sobre Garvey, na postagem do dia 29 de julho, de 2015, com o título: (Garvey) Um Deus! Uma aspiração! Um destino!

Du Bois chegou a escrever uma série de artigos, entre 1922 e 1924, atacando o movimento de Garvey, chamando-o de "o inimigo mais perigoso da raça negra, na América, e no mundo."

No início de 1963, os Estados Unidos recusou-se a renovar o passaporte de Du Bois, fato que o induziu a tornar-se um cidadão de Gana, onde viria a morrer, em 27 de agosto de 1963.


Fontes:

Wikipédia, a enciclopédia livre. Du Bois. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/W.E.B._Du_Bois. Acesso em 19 jan.2016.

NAACP HISTÓRIA: WEB DUBOIS. Disponível em:


Nenhum comentário:

Postar um comentário