Menu Suspenso

sábado, 10 de outubro de 2015

Onde estão os heróis negros, na História do Brasil?

Aí vai mais uma matéria do Geledés, para despertar em quem não conhece o Instituto a curiosidade, que resultará no enriquecimento de quem lê!
By: Geledés
Você sabe quem foi Zumbi, Aqualtune, Acotirene, Dandara?
E você sabe que, a historiografia brasileira deve muito ao povo negro? Isto é fato!
Ela deve porque, tem-lhe negado, ao longo da história, os feitos que lhe são de direito, colocando-os, isto é, colocando os heróis negros no ostracismo da civilização moderna.

Essa matéria, de autoria de Marcos Caneta, começa com uma indiscutível e tenebrosa realidade: "todos os heróis negros compõem um quadro de segunda categoria, em livros didáticos, na literatura (em geral) e nos meios de comunicação" brasileiro. 

Quer um exemplo?
Quem foram os malês que consolidaram uma revolta histórica, na cidade de Salvador, em janeiro de 1835?
Quem foi Luisa Mahin e qual o seu papel neste episódio?  
Meus amigos! Não há visibilidade quanto aos feitos de nossa negritude histórica...

O que se vê é uma dominação do racismo, que permeia todas as faces de nossa sociedade, e realimenta-se em si mesmo, pela falta de enfrentamento público, e pela mentalidade eurocêntrica dominante.

De fato, as ideologias embranquecidas dialogam, de forma imposta diariamente, nas universidades,  no cotidiano das cidades, nas igrejas e nos bares da vida.
Neste caso específico, quem não se coaduna a este modelo étnico acaba por ser desconsiderado historicamente.

Parece que não houve uma história anterior construída por seus ancestrais.

Onde iremos parar? Quando isso vai acabar? 

Caro leitor deste blog! Esta matéria, como todas deste blog, não são minhas, mas, nesta em específico, é do Marcos Caneta, e você há de convir comigo, que elas são reais e atuais, lamentavelmente!

Como eu sei que você quer saborear mais dessa matéria, eu insisto: não continue aqui comigo, mas, vai e leia este material na íntegra, em:

Divirta-se!
E, quando puder, lute, seja de que forma for, e mude isso!
Pelo bem das crianças negras, dos adultos negros, em suma: Pelo bem da humanidade! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário