Menu Suspenso

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Jesus é Dread e Preto.




Jesus sempre foi apresentado como uma pessoa de pele branca (um europeu, um ariano), isso não é novidade nenhuma, já, quando ele é mostrado com a pele negra, conforme esta imagem de origem caribenha, o que ocorre? Um burburinho só. Acaba despertando debates acalorados, críticas e mesmo rechaço. Veja que, neste simples fato, as questões do racismo, no mundo de hoje, mostram-se como são, isto é, não está acabado, o maldito racismo está bem vivo, apesar de alguns argumentarem que não. Tem gente que diz, que não se deve falar destas coisas, que devemos por uma pedra em cima, como se assim fosse possível resolver o problema, que sabemos bem, continua teimando em existir. E tem gente que ainda tem a audácia de dizer que tanto faz a aparência de Cristo, aff! me poupem!

Esta imagem de Jesus como uma pessoa negra vem do Caribe, de um povo, cujos ancestrais foram escravizados. Para eles, retratar Jesus como uma pessoa branca, igual aos seus antigos carrascos, é ofensivo, para dizer o mínimo. E eles estão certos, principalmente diante do fato de que o Cristo não era loiro branquelo.

Em vez disso, pelo menos no Caribe, Jesus é mostrado como um Rasta, como um preto, que, segundo a cultura popular desta região, aparece como aquele que liberta as pessoas de sua opressão e pobreza.

Este poderoso rosto de Jesus é uma imagem de resistência cristã, contra o racismo e a injustiça. Ela nos mostra Jesus como aquele que falou contra o preconceito e que derrubou as mesas dos comerciantes corruptos, de seu tempo - e que faria o mesmo nos nossos dias.

É o oposto de um "Jesus manso e suave", de pele sem manchas, preservada do sol escaldante da região de onde ele provem (Israel, um país africano). Este é Jesus vivo! e deve ser usado como estandarte de combate ao preconceito de classe, raça e gênero. Este é Jesus, que disse: "se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres!"

O que você acha da imagem de Jesus? O que esta imagem caribenha "diz" para você? 

É  sabido, que muitos negros e asiáticos desenvolveram interpretações únicas do evangelho de Jesus, com base em suas culturas particulares, histórias e experiências. E, uma teologia preta, é perfeitamente capaz de fazer um cristão preto experimentar uma nova vida cristã, pois, o ponto de partida a ser explorado nessa nova teologia é: "como é que um património legado pelo colonialismo, ainda que sob a manta do sincretismo, pode influenciar a nossa compreensão do significado de Deus, no mundo de hoje?



 By Robert Beckford, autor do livro "Jesus é Dread".

 
Obs.: o texto pode ter sido traduzido, de forma à conter alguns trechos distintos do original, mas, sem risco de mudar a ideia do autor.
 
Fonte:
 
Robert Beckford. Faces of Jesus. Rasta Jesus. Disponível em: http://www.rejesus.co.uk/site/module/faces_of_jesus/P12/. Acesso em: 14 out. 2015.



Nenhum comentário:

Postar um comentário