Menu Suspenso

terça-feira, 13 de outubro de 2015

De onde vem o Dreadlock ou estilo Rastafári?

Dreadlock

Cabelo dreadlock, é um signo visual, que consiste em deixar crescer mechas grossas e cilíndricas de cabelo, que se assemelham à "cordas" saídas da cabeça (os cabelos não são cortados nem penteados). Em alguns casos, o dread é artificial, feito com lã. E, embora as pessoas associem esse estilo ao Movimento Rastafári, e ao Reggae, o lock Dread não nasceu nem com os rasta, nem com Bob Marley. Na verdade, o uso de dreads é tão antigo, que é quase impossível dizer com certeza, quando foi que ele surgiu.O penteado onde o cabelo é emaranhado faz parte da história da humanidade, em diferentes culturas e tempo.

Uma certeza temos, os povos antigos da Índia foram, provavelmente, os primeiros a utilizar os dread, por questões práticas. O que ocorria era que, os cabelos ficavam muito longos e diante da dificuldade em cortá-los, os indianos deixavam que se enrolassem. Como eles faziam? Com o óleo natural do couro cabeludo, eles torciam os cabelos, para que tomassem a forma cilíndrica, que diminuía o volume e tamanho do cabelo.


A mídia musical foi quem popularizou os dreads, entre as tribos urbanas, a partir da influencia do Reggae, com Bob Marley, que era seguidor do rastafarianismo. Os Rastafáris não cortam ou penteiam os cabelos, por questões religiosas. Na bíblia encontramos uma explicação para isso. Vejamos o caso da lei do nazireado. 

Lembram de Sansão? A mãe dele era estéril, mas, recebeu uma promessa de um anjo (Jz 13. 3). Ela teria um menino, que seria  nazireu "…porquanto o menino será nazireu , consagrado a Deus desde o ventre de sua mãe…” (Jz 13. 5). Nazireu é o nome dado a pessoa que fez um voto (uma promessa). Isso é descrito de forma detalhada em Números 6. 1-21. Agora vejamos uma das coisas, que o nazireu não podia fazer: "Durante todo o período de seu voto de separação, nenhuma lâmina será usada em sua cabeça" (Nm 6. 5 ). Sugiro que você veja a publicação que fizemos, falando sobre Sansão, cujo título é: "Sansão, o primeiro rastafári!", do dia 28 de agosto de 2015. 

Mas, nem todo rasta é religioso (a maioria não é). É  como diz o ditado popular: “o hábito não faz o monge”. Nem os dreads fazem um rastafári.


                                     Bob Marley durante apresentação em Dublin, em julho de 1980.

O Rastafarianismo é um movimento religioso que proclama Hailê Selassiê I, imperador da Etiópia, como a representação terrena de Jah (Deus). O termo rastafári tem sua origem em Ras ("príncipe" ou "cabeça") Tafari ("da paz"). Veja a publicação com o título:"Imperador Haile Selassie (rei dos rastafári) ", do dia 21 de agosto de 2015.

Para o verdadeiro rastafári, não cortar os cabelos é como um tributo à Deus (assim como cortar os cabelos também é um tributo à Deus, oferecido por padres e freiras católicos, na ocasião em que fazem seus votos). Os rastafáris acreditam que, o crescimento natural dos cabelos é um preceito bíblico, contido em Levítico 21:5 – Sobre a Santidade Sacerdotal: “Os sacerdotes não rasparão a cabeça nem os lados de sua barba, e não farão incisões em sua carne.”


Infelizmente há muito preconceito quanto ao uso do dread, onde as pessoas tendem à associá-lo ao uso irracional da maconha, como mero recurso de “diversão”. Fato é que, o uso da maconha é um assunto ainda delicado, em várias sociedades, e a essência do rastafarianismo não está nas roupas, nos cabelos ou em um baseado. A alma do rastafári está ligada ao amor universal ensinado pelo Messias.

E existe o preconceito da falta de higiene dos rasta, que é relativo, pois, há quem tenha os Dreads limpos, enquanto outros o preferem sujos, isso vai da escolha de cada um, embora, mantê-los limpos e lavados todos os dias é  trabalhoso.

Tratar de dreads é diferente do trato de cabelos sem dreads, pois, é preciso tomar um cuidado especial em secar o cabelo, senão a umidade pode gerar um acúmulo de fungos que causam o mau cheiro e doença.

A cabeleira também é uma referência à juba do leão, animal símbolo de poder e coragem, na cultura rastafári, lembram do Leão de Judah, um dos títulos conferidos aos imperadores etíopes? O interessante é que, Haile Selassie não usava dreads, ao contrário, seu cabelo tinha corte militar. Quanto ao leão, sua admiração por eles era tanta, que chegou à manter leões em seu palácio, como animais de estimação.


Há quem ache que os dreadlocks surgiram na pátria de Bob Marley, mas, embora popularizados pelo povo jamaicano, não são originários da Jamaica. Os cabelos crescidos em mechas densas são usados na África e na Índia, desde a antiguidade pré-Bíblica. 

Na África, por exemplo, várias tribos, como os Masai, do Kênia, utilizam o dread. Esses guerreiros ainda hoje usam os cabelos neste estilo, que tingem de vermelho, usando corantes extraídos de raízes. 

Na Jamaica, o estilo denominado de “Natty Dreadlock” surgiu depois da extinção da escravatura. Os ex-escravos utilizavam o dread como desafio e afirmação cultural, diante da sociedade jamaicana de origem europeia. Além disso, os escravos jamaicanos que chegavam à ilha com cabelos longos eram submetidos ao corte das mechas, em um procedimento considerado humilhante.

Na Índia, como já dissemos, os dread são usados há milênios, especialmente pelos saddus, ou “homens santos”, praticantes da ioga. 


Também na Europa, o estilo de cabelo parcialmente emaranhado era popular, por exemplo, na corte do rei Christian IV, da Dinamarca. Mas, no caso dele, ocorreu o que se conhece como: "Plait Polonês", que é uma formação de cabelo, que pode ser visto como um penteado semelhante aos cabelos emaranhados, mas que era causado por uma doença.

Na Grécia Antiga, esculturas do período arcaico retratam homens usando dreadlocks. O estilo foi usado também pelos ascetas cristãos, e pelos dervixes do IslãOs seguidores do  movimento Mouride - sufi do Islã - fundado em 1887, por Shaykh Aamadu Bamba Mbàkke, são famosos pelo uso de dread .

Os  sacerdotes astecas tinham em seus códices a descrição deste estilo, como cabelo intacto, que crescia longo e emaranhado. 


Fontes:

Wikipédia. Movimento rastafári. Disponível em: 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_rastaf%C3%A1ri. Acesso em 13 out. 2015.

Wikipédia. Dreadlock. Disponível em: https://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=https://en.wikipedia.org/wiki/Dreadlocks&prev=search.
Acesso em 13 out. 2015.

Wikipédia. Bob Marley. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bob_Marley. Acesso em 13 out. 2015.

Cultura Reggae. Disponível em:
http://www.culturareggae.com/natty-dreadlocks-reggae-juba-leao-judah-musica-africa-india-jamaica-origem.asp?cd=56. Acesso em 13 out. 2015.


A história do Dreadlock.Disponível em:http://www.somjah.com/2012/04/historia-do-dreadlocks.html. Acesso em 14 jan.2016.

4 comentários:

  1. OS Europeus antigos era negros, esses brancos apareceram agora.

    ResponderExcluir
  2. europeus eram brancos? lol eles escravizavam os negros como podiam ser negros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o que vc se refere é escravidão etnica. existem outros tipos de escravidão, por guerra onde os derrotados se tornam escravos, por classe social, por genero entre outros

      Excluir
  3. Amei esse artigo! Amei amei, muito legal msm

    ResponderExcluir