Menu Suspenso

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Tudo começou na Babilônia


Antes da dispersão da humanidade, na chamada "Torre de Babel", a região não era conhecida por Babilônia, e sim por: "Sinar ou Suméria", pois, "Babel ou Babilônia" significa "confusão", e nada têm a ver com o nome original daquele espaço geográfico, habitado pelos Sumérios.

Os sumérios ou etíopes, assim como eram conhecidos, parecem ter se situado ao longo de toda aquela área, desde a Mesopotâmia (originariamente chamada Terra dos Etíopes) até a Índia. Essa região atualmente inclui: Sudeste do Irã, Afeganistão, Paquistão e o Nordeste da Índia.

Então, a Babilônia, de início denominada Suméria, estava situada na Mesopotâmia, onde era denominada de Etiópia, que segundo os estudiosos é o antigo nome da África.

Sim! Os estudiosos atestam isto: "o nome original da África é Etiópia".

No Wikipédia, encontramos a seguinte etimologia da palavra África: 

Afri era o nome de vários povos que se fixaram perto de Cartago, no Norte da África. O seu nome é geralmente relacionado com os fenícios, tais como afar, que significa "poeira", embora uma teoria de 1981 tenha afirmado que, o nome também deriva de uma palavra de um idioma berbere - ifri - que significa "caverna", em referência à gruta onde residiam estes povos. Os romanos utilizaram o sufixo "- ca" denotando "país ou território".

Outras importantes etimologias são:

Segundo o historiador judeu Flavio Josefo, esse nome deriva de Epher, neto de Abraão (Gênesis 25:4), cujos descendentes tinham invadido a Líbia.

Em latim aprica significa: "ensolarado", termo mencionado por Isidoro de Sevilha, no século VI (em Etymologiae XIV.5.2).

Em grego, aphrike significa: "sem frio". Esse termo foi proposto pelo historiador Leo Áfricanus (1488-1554), que sugeriu a palavra grega phrike ("frio e horror"), combinado com o prefixo privativo "-um", indicando um terreno livre de frio e de horror.

Outro nome da África era "Akebu-Lan", que significa: "Mãe da Humanidade" ou "Jardim do Éden". Bastante coerente, não?

Uma explicação que me encantou foi a de Massey (1881):

Segundo ele, o nome - África - deriva do egípcio af-rui-ka, que significa: "para virar em direção à abertura do Ka." O Ka é o dobro energético de cada pessoa, e da "abertura do Ka", que remete-nos ao útero ou berço. África seria para os egípcios: "o berço."

Eis aí, o berço da humanidade! 

Os mapas da África, da Idade Média, mostram que este continente era mesmo conhecido como Etiópia. 

Veja o que o renomado historiador Flavius Joseph escreveu, no tocante aos ancestrais deste povo africano:

"Ophren, o neto de Abraão, através de Quetura, liderou uma expedição militar contra a Líbia, e capturou-a, desde então, os seus descendentes colonizaram aquela região, e em sua homenagem, deram àquele lugar o nome de África, que é derivado do nome (Afer; Ophren). Durante o período de Pompeu, até Julius Cesar, é estimado que, mais de 1.000.000 hebreus fugiram de Israel, para a África, para se livrar da perseguição romana, e da escravidão".



Miryahm Ysrayl nos mostrou que, o primeiro homem a classificar os humanos em - brancos, pretos e amarelos - foi Johann F. Blumenbach, um médico alemão, fisiologista e antropólogo, que viveu entre 1752-1840. Antes disso, a raça negra era conhecida como os Etíopes. Frisamos: "todo o continente, hoje conhecido como África, era chamado, nos tempos bíblicos, de Etiópia".



Diante de tudo que já foi diro até aqui, sabemos de uma coisa: no inicio da história humana na terra, havia somente uma etnia, a africana (pessoas morenas, vermelhas, com muita melanina na pele). Friso: a África é o berço da humanidade (e foi, somente com o passar dos tempos, que houve uma mutação de genes). Uma de nossas postagens fala disso, ao citar a Etiópia, como o berço da civilização. Ver em: "A maldição de Caim sobre os negros é uma falácia!", publicado em 24 de agosto de 2015. 

Fugindo rapidamente do cerne do que falamos, veja isto: 

"Na Austrália existem aborígenes de pele escura, com cabelos loiros, ou até mesmo, avermelhados. Nas Ilhas Salomão ocorre o mesmo, e a explicação dada para isso, seria puramente genética. Um gene denominado TYRP1, que os nativos das Ilhas Salomão possuem, é o responsável pelos cabelos loiros, e o mais importante é que, esse gene não está presente nos europeus". Um co-autor da pesquisa genética, realizada nas Ilhas Salomão, chegou à seguinte conclusão, que deve ser apreendida: “uma vez que a maioria dos estudos sobre genética humana inclui apenas participantes de origem europeia, podemos ter uma visão muito tendenciosa, de quais genes e mutações influenciam os traços que investigamos” (Redação Pragmatismo). 

Eu particularmente entendo que, o branco (menor quantidade de melalina na pele), é, provavelmente resultado de uma mutação genética; tanto é que, existem os albinos, que são um caso extremo, e perigoso elemento propiciador do câncer de pele...


Ver imagens de "negros loiros", em:

Note ainda que, e a maioria dos geneticistas reconhece isto, que, através da raça negra, nós podemos obter todos os outros tons epiteliais, até mesmo o branco, porém, o contrário não é possível. Assim, do negro surge o branco, mas, do branco não pode surgir o negro. Entendido?

Se você já leu a postagem: "(01) O Egípcios da antiguidade eram negros, e isso pode provar que Jesus Cristo também era", você sabe que, a Grande Civilização Egípcia, uma das maiores e mais avançadas do mundo antigo, era composta de pessoas negras. E os europeus, por exemplo, naquela época, viviam a idade das trevas. Então, a África estava muito a frente do restante do mundo, no tocante ao desenvolvimento, às ciências...(na medicina com Imhotep, na engenharia - até hoje ninguém explica como foram feitas as pirâmides, etc.). Prosseguindo, deixando um pouco de lado os sumérios (babilônios) e o conceito da palavra - África - vejamos de onde vieram os europeus e os povos asiáticos (brancos e amarelos).

 Quando e como foi que surgiu a cultura e a civilização Europeia?

No blog Baya, sob enfoque de Miryahm Ysrayl, temos a seguinte explicação:

Os historiadores e arqueólogos afirmam que, a cultura europeia foi herdada da África e da Ásia, através de Creta - considerada o berço da cultura europeia - pelos pesquisadores, tanto que, existem muitos mitos sobre esta ilha; entre eles, a de que Zeus invadiu Creta, utilizando a forma de um touro branco, vindo à abduzir a princesa fenícia negra, chamada Europa (Herbert Wendt, em seu livro "Es began in Babel - Die Entdeckung der völker" - traduzido: Começou na Babilônia - o descobrimento dos povos) diz que, os antigos asiáticos consideravam a palavra Europa, como sendo algo escuro, ignorante e misterioso, então, sabemos que a Europa era considerada a parte mais obscura da terra. Tome nota: restos fossilizados, atribuídos aos primeiros europeus, descobertos no sítio arqueológico de Atapuerca (norte da Espanha), revelam que, estes homens pré-históricos eram canibais, que apreciavam a carne de crianças e adolescentes...afirmou José María Bermúdez de Castro, vice-diretor de Atapuerca.

Alguns vídeos do You Tube mostram que, os antigos - nativos - da terra de Israel eram negros, e os egípcios também. Vejam:




E como surgiu a raça mongólica (amarela)? 

Sem perder de vista a interessante exposição de Miryahm Ysrayl, lemos que: "os amarelos surgiram entre os anos 1500 e 2000 a.C, quando houve uma invasão indo-europeia, no Oriente Médio. Foi quando essas tribos germânicas misturaram-se com os habitantes negros, daquela região...".

Para maiores informações, acesse:
http://cnncba.blogspot.com.br/2009/12/as-nacoes-antigas-incluindo-os-hebreus.html



A fonte das imagens é de origem desconhecida. 

Hadassah Yashurum, no que se refere à Torá e à Bíblia, diz que, a humanidade surgiu dos três filhos de Noé: Sem, Cam e Jafé. Perguntamos então: os três eram negros? Quando e como surgiu a pele com menos melanina (branca)?

Veja uma possível e breve explicação a respeito: 

"há muitos casos de indivíduos que se tornaram brancos, na bíblia. Havia um tipo de lepra que afetava todos os órgãos reprodutivos 'genes e cromossomas', que determinavam as características hereditárias do individuo. Isso significa dizer que, todos os filhos da pessoas, com esse tipo de lepra, iriam produzir gerações inteiras, com a pele branca. Isso era chamado de: a maldição de Geazi (II Reis 5:20-27).Tornar-se branco, entre os antigos hebreus, significava ter quebrado as leis de Deus, e cometido pecados gravíssimos" (Kefing Foluke).

Segundo nos conta um relato bíblico, após a dispersão ocorrida na Torre de Babel, os hamitas (canaanitas) estabeleceram-se no continente africano, e Sem teria ido habitar numa vasta região do Oriente, enquanto que, os jafetistas (primeiros homens brancos?) moveram-se cada vez mais para o Norte, e para o Nordeste das montanhas do Cáucaso, para a Europa, e lá permaneceram isolados, por um bom tempo, da outra parte da civilização (seriam os kasares?). Fato é que, a história bíblica quase nada fala sofre os jafetistas. 

Agora, vamos voltar ao início da postagem, onde falávamos dos sumérios. 

A Babilônia, título desta postagem, era de início denominada Suméria; e estava situada na Mesopotâmia. A região era conhecida como Etiópia, que segundo os estudiosos é o antigo nome da África.

Os Sumérios eram primos dos Caldeus.

A cidade de Ur dos Caldeus foi a terra natal de Abraão. A raiz de “UR” é “ORR”, e significa “Fornalha de fogo”. A temperatura média da região é de 125 graus fahrenheit (52 graus Celsius). Muito quente para pessoas brancas viverem...E o interessante é que, os sumérios de autodenominavam de: “cabeça preta” (Saggig), isso, porque eles raspavam suas cabeças, e o que ficava exposto, a careca, era de que cor? Branca? Não! Era preta. Lembrem-se que, os antigos caldeus eram primos dos sumérios.

Outros habitantes negros, da região de Ur dos Caldeus, eram os elamitas. 
Vejam as imagens do elamitas, abaixo:



Agora responda rápido: Jesus era branco europeu?

Sabe-se que, Tera, pai de Abraão era parente de Ninrod (de Ur dos caldeus). Este último era filho de Kush (Cuxe), progenitor dos Núbios/Etíopes. E, os Núbios são um povo de pele negra. 

Abraão veio desta parte do mundo (de Ur dos caldeus). Os Caldeus eram primos dos Saggig (Sumérios cabeças pretas). A temperatura média daquela região era de 52 graus Celsius, o que nos leva a conclusão de que aquele povo tinha muita melanina na pele, para suportar o sol escaldante (a melanina é um fator de proteção, ela absorve a radiação ultravioleta e espalha os íons produzidos, protegendo a pele contra o câncer).

Walter Passos enfatiza, em seu blog (Baya), que: “quando Abraão veio da região da Babilônia, para a terra de Canaã, ele achou a língua dos cananitas similar com a sua própria, que era o aramaico...(segundo o dicionário da bíblia a linguagem hebraica é muito similar com a dos canaanitas). A língua fenícia ou cananita pode ser classificada como língua africana, os canaanitas eram irmãos sanguíneos dos egípcios, etíopes, sudaneses núbios e outros africanos”.

Em suma: depois de muito procrastinar, com detalhes e detalhes, te pergunto: Abraão era branco ou negro?

Ora, se Abraão veio de Ur, dos caldeus, cujos habitantes eram primos dos sumérios (os cabeças pretas), sendo estes últimos chamados de etíopes (Etiópia era o antigo nome do continente africano), ele – Abraão - era branco ou negro?

E se Abraão era negro, os hebreus também, Jesus Cristo era o quê?

Vamos fechar esta postagem, com uma passagem de Kefing Foluke, retirada do blog citado (Baya), e que traz uma brilhante revelação.

"Não há referências à personagens brancos, no chamado Antigo Testamento, e é um disparate quando estudiosos negros e brancos realizam pseudos-estudos, procurando negros na Bíblia. Os negros são os personagens bíblicos, e a Bíblia é uma coleção de livros africanos, escrito em uma língua africana, sobre a história dos hebreu-israelitas, um povo negro".

Essa frase fechou com chave de ouro! Uma salva de palmas ao Sr. Kefing Foluke!

Para maiores detalhes, acesse as páginas, que utilizei como fonte nesta postagem.

Fontes:

Walter Passos. As nações antigas incluindo os hebreus israelitas - 1ª parte. 2009. Disponível em:http://cnncba.blogspot.com.br/2009/12/as-nacoes-antigas-incluindo-os-hebreus.html. Acesso em 01 set. 2015.

Wikipédia. África. Disponível em:https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81frica. Acesso em 01 set. 2015.

Redação Pragmatismo. Conheça o país onde os negros são naturalmente loiros. 2013. Disponível em:http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/05/negros-loiros-da-ilha-salomao.html. Acesso em 01 set. 2015.

Hadassah Yashurum. Aparência física de Israel. Disponível em: https://hebreuisraelita.wordpress.com/2012/01/19/aparencia-fisica-de-yisrael/. Acesso em 01 set. 2015.

Paz! Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário