Menu Suspenso

domingo, 16 de agosto de 2015

Metade dos Europeus tem ascendência "Negra"


Notícia do portal R7, publicada em 04/08/2011, mostrou que, metade dos homens europeus tem DNA do faraó egípcio: Tutankamon.

De acordo com um grupo de geneticistas da Suíça, que trabalharam para reconstruir o DNA do faraó egípcio Tutankamon, de seu pai Akhenaton e de seu avô Amenhotep III, setenta por cento (70%) dos homens britânicos compartilham o mesmo DNA, que o faraó Tutankamon. Esses cientistas descobriram que, o faraó tinha um perfil de DNA pertencente a um grupo, que pode ser encontrado em mais de 50% dos homens europeus. Este perfil genético é encontrado em 70% dos homens espanhóis, 60% dos franceses... Um detalhe importante, é que, o grupo de DNA citado, raramente é encontrado no Egito atual. O que corrobora mais uma vez, a premissa de que, os atuais egípcios não representam os egípcios antigos, caso alguém queira contra-argumentar, dizendo que, os egípcios não são negros. Na verdade ainda é possível encontrar alguns poucos egípcios, da atualidade, que são como o antigo povo de kemet (Egito).
     
  


Imagem de Drak no Flickr

Nós já vimos, em outra seção deste blog, que, os antigos egípcios eram negros. Confiram os vídeos:








Vejam também, este tópico:

(01) O Egípcios da antiguidade eram negros, e isso pode provar que Jesus Cristo também era.


Cada vez mais, a ciência prova, o que muitos não querem reconhecer. A origem da humanidade está na África, Jesus Cristo era negro, logo, o racismo é loucura.


Fonte:

Metade dos homens europeus tem DNA de farão egípcio. Disponível em:
http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/metade-dos-homens-europeus-tem-dna-de-farao-egipcio-20110804.html. Acesso em 16 ago. 2015.

Paz! Aloha!



Um comentário:

  1. Testes em quase uma centena de múmias egípcias, que envolvem um período entre entre 1400 a.C. e 400 d.C, eram de origem européia e caucaciana (1)(2)(3).
    Outros testes de DNA, comprovam que Tutankamom tinham o DNA do grupo haplogrupo R1b1a2, encontrado em ao menos 50% dos europeus modernos (4).
    O Faraó Ramsés II era ruívo (4)
    O fato do Egito ter sido governado por uma dinastia núbia, não faz de todos os Faraós antes e depois deles "negros".
    Portanto, dizer que todos egípcios antigos eram negros, é uma total cegueira ideológica, sem provas científicas ou históricas.


    (1)https://globomidia.com.br/dna-aponta-que-populacao-do-egito-ancestral-tinha-origem-europeia/

    (2)http://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/magazine/m%C3%BAmias-do-egito-tinham-parentesco-com-europeus-revela-estudo-1.1288548
    (3)http://veja.abril.com.br/ciencia/cientistas-fazem-1a-grande-analise-do-dna-de-mumias-egipcias/

    (4) http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/metade-dos-homens-europeus-tem-dna-de-farao-egipcio-20110804.html

    (5)http://arqueologiaegipcia.com.br/2011/06/16/estatua-de-ramsesii-museu-de-turim/

    ResponderExcluir