Menu Suspenso

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Beta Israel (Falashas)

 
Recentemente, dois povos da África, muito antigos, foram reconhecidos como judeus legítimos. São os Beta Israel (vulgo Falashas) e os Lembas.
 

Já falamos sobre os Lembas, agora conheceremos um pouco sobre os Beth Israel, da Etiópia, mais conhecidos como Falashas.

Falasha significa “estrangeiro/sem-terra/exilado”. Na verdade, trata-se de um termo considerado pejorativo, porque foi erroneamente associado ao paganismo. Em todo caso, este povo se diz forasteiro, na Etiópia. A tradição oral dos falashas relata que, seu povo tem ascendência direta, de uma das dez tribos perdidas de Israel. As Dez Tribos foram exiladas há aproximadamente 2500 anos, e seu destino é um mistério. Abordaremos o destino das doze tribos, em outra postagem.
 
A tradição oral deste povo relata que, sua origem é proveniente de um grupo da tribo de Dã, dispersos na primeira diáspora. Por outro lado, alguns afirmam que, são descendentes de judeus, que foram expulsos na época da destruição de Jerusalém, no ano 70 d.C.; outros afirmam que, são descendentes de um grupo que veio de Jerusalém, acompanhados da Rainha de Sabá, e que foram convertidos ao Judaísmo, no primeiro século (Walter Passos).
 
Em todo caso, os Beta Israel foram reconhecidos como judeus legítimos, primeiramente, pelo principal Rabbi Sefardin em 1973, depois pelo principal Rabbi Ashkenazi, em 1975, e por fim, pelas autoridades israelenses, em 1977.
 
Segundo Walter Passos, em 1985, o serviço secreto israelense - o Mossad -  juntamente com a CIA, realizou uma tentativa de levar estes judeus negros, da Etiópia, para Israel, numa operação  intitulada de Moisés. Houve falhas na operação, e somente oito mil falashas fo­ram transportados, sendo que, muitos adoeceram e acabaram retornando à Etiópia. Em 1991, as Forças de Defesa israelense conduziram 14.200 falashas, através da Operação Salomão. Nela, foram utilizados 35 aviões militares e civis, com tropas especiais e comandantes acostumados em guerras, para protegerem a migração deste povo ao atual Israel, onde agora são obrigados à conviver com a discriminação racial. O racismo ao qual estão submetidos é um absurdo, dado que, os atuais judeus 'arianos', habitantes de Israel, não são originais destas terras, pois, seriam provenientes dos Kazares. Veja mais, sobre isso, na postagem: (05) A 13ª tribo, falsos israelitas, Khazares, Edomitas e Amalequitas...

Alguns estudos de DNA, recentes, foram capazes de comprovar a origem israelita da comunidade Beth Israel, da Etiópia.


Fontes:

Walter Passos. Os Hebreus Pretos. 2007. Disponível em:http://cnncba.blogspot.com.br/2007/09/os-hebreus-pretos.html. Acesso em 19 ago. 2015.
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário