Menu Suspenso

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Uma Verdade Oculta?

Para começar com o pé direito, vamos explicar a origem do nome deste blog.


Não deixe de ler a seção: "Quem Somos!" (no link:"Sobre").

Com o blog pretendemos introduzir um assunto, que não é novo, mas, é desconhecido para grande parcela da população mundial, principalmente no Brasil. Se essa teoria é verdadeira (no sentido bíblico), torna-se ponto de honra trazê-la à tona, caso se pretenda moralizar o mundo religioso, a muito caracterizado como hipócrita, ambíguo e até mesmo racista. Nasce uma brilhante arma contra o racismo?
                                  
De fato, o tema é bastante controverso, mas, é também muito lógico; e se foi escondido por motivos sórdidos, não ficará mais, por muito tempo, oculto, dado que, vivemos a era da globalização digital, que derruba fronteiras e dissemina informação.

Pois não existe nada escondido, que não venha a ser revelado ou oculto, que não venha a ser conhecido. Lucas 12:2.

Essa "hipotética" teoria testificaria, com base em versões de alguns estudiosos das escrituras, e mesmo das ciências, que os verdadeiros Hebreus (ancestrais dos Israelitas modernos), descritos como o povo santo de Deus, não são aqueles que hoje habitam o Estado de Israel. Na verdade, esse povo – em sua gênese – não seria composto de homens de pele branca, como acostumou-se a retratar, a eugenia europeia ariana, mas, teriam sido homens de pele negra, conforme pretendemos provar, em algumas seções deste blog, a partir de textos de diversas fontes. 

Neste ponto pode ser que você questione: "Por que saber a cor da pele dos hebreus é importante?"

Porque, sendo verdade, a teoria permite - pelo menos em tese - a reparação de um racismo histórico, que ainda persiste, e afeta toda uma classe de pessoas, em pleno século XXI, pelo simples fato de serem portadoras de mais melanina na pele. Note que, Deus não faz acepção de pessoas (digo ao público religioso), mas, há religiões cuja doutrinas pregam que, a marca de Caim seria a pele negra, o povo africano. (Isso é um absurdo!)

Te convido a conhecer conosco tal teoria, que ficou "oculta" por séculos, e que fala de um Jesus Cristo africano. E friso também, que embora o blog tenha nascido sob um enfoque religioso, não ficou restrito a isso, logo, você encontrará diversos temas em nossas páginas, afina, apaixonei-me pelo ativismo negro. Dito isso, futuramente, o nome do blog poderá mudar.  

Você vem comigo realizar essa empolgante jornada? de forma a perscrutar uma teoria revolucionária, que tem como base uma explicação lógica, crítica e realista, sem preconceito ou visão estreita? Você vem comigo conhecer mais do mundo do ativismo negro? 

Estarei aberta a ouvir-te Também, quero escutar os argumentos contrários às hipóteses aduzidas, porque isso enriquece o debate, e nos proporciona aprendizado. 

Considero-me um protótipo de um ser de mente aberta, receptiva, universalista, transversal, livre, inconstante e ecumênica; que deveria conhecer antes de julgar, e respeitar, ao invés de criticar (e eu sei que, críticas serão inevitáveis, e eu sou espírito em evolução, não sou historiadora, teóloga, jornalista ou escritora).

Finalizando, te saúdo com respeito! Que a verdade seja revelada, que as diferenças se dissolvam, e que a humanidade progrida rumo à pureza, amor e respeito mútuo! (tudo proveniente do criador, que não tem sexo, nem forma, nem cor).

                                         E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. João 8:32.

Que nossa missão futura não seja combater atrasos como o racismo, mas, reverter o grave erro que é: destruir nosso meio ambiente, nações em guerra, chegando à ponto de abandonar crianças à própria sorte. Que possamos alcançar similaridade de forma com o criador.

Adriana Souto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário