Menu Suspenso

sexta-feira, 24 de julho de 2015

(03) Por que querem manter os negros indoutos de seu passado?

Como vimos na primeira e segunda postagem, desta série, sobre os Hebreus Negros, os egípcios da antiguidade eram pessoas de pele negra, e os hebreus foram identificados - no aspecto físico - como semelhantes aos egípcios (ao ponto de serem confundidos, como egípcios, pelos cananeus, e pelas filhas de midiã), tal constatação tem impacto tremendo, sobre as principais religiões do mundo. Já imaginou um Jesus Cristo negro?

Mas, há quem questione o seguinte: qual a utilidade de abordar tal assunto? 

Lembremos as palavras do africanista Isidro: "a melhor forma de destruir um povo é destruir a história desse povo, levando-o ao esquecimento de sua identidade". E, foi exatamente isso que fizeram com o povo africano; escravizaram sua gente, usufruíram de suas riquezas, roubaram-lhe a identidade, deixando-os no total esquecimento de suas origens (é o caso dos afrodescendentes em todo mundo), e de que são, eles próprios, os descendentes diretos dos verdadeiros cientistas predecessores da humanidade, enfim, levando-os à crer que o Cristo teria uma aparência europeia, quando na verdade, Jesus era negro. 

Os eugenistas quase chegaram a exterminar todo um continente (o africano), pois, "se uma raça não tem história, se ela não tem tradição de valor, torna-se um fator desprezível, no pensamento do mundo, e situa-se em perigo de ser exterminada." - Dr. Carter G. Woodson (Semana da História Negra, p. 239, 1926).

Em verdade, os habitantes da África, bem como os seus descendentes, espalhados pelo mundo todo, ainda vivem uma escravidão, que é mental, que está presente na constante idealização da cultura branca, ocidental e europeia. "Quando seu Conquistador te faz sentir vergonha da tua cultura e história, ele não precisa de muros, prisões ou correntes para prendê-lo" (Nubio Amosis Erizy). Quer um exemplo? Quais são os personagens que são protagonistas nos filmes e novelas, por passar uma imagem de beleza, que tem sido imposta à sociedade: pessoas brancas, magras...

A escravidão, meus amigos, permanece, porque, o povo negro não conhece seu passado de glória, foram roubados de sua verdadeira cultura (a africana), de seu legado intelectual, e não sabem que Cristo tinha uma aparência física negroide. Tiraram do povo negro a autoestima, a sua identidade ancestral, a sua história, o seu passado de glória, como nos mostra a antiga civilização egípcia, que foi excepcional em épocas passadas. Você sabia disso? Lá na antiguidade, o Egito foi tremendo, super desenvolvido, e precedeu em muitos séculos, o desenvolvimento europeu. Os egípcios nos legaram muitos conhecimentos, em diversas áreas, e eles eram negros. O problema é que nos escondem isso, por quê? Porque a civilização egípcia, a antiga, composta de gente com altos conhecimentos, era uma nação negra.

Para resumir, vou utilizar as palavras de um sábio africanista - novamente o Isidro - que explica uma grande verdade, de forma simples e objetiva: 

"Será que a violência racial terminou? Existe por acaso maior violência do que ocultar a história de um povo? Qual violência é maior que, aplicar sobre uma nação as artimanhas que levam à amnésia coletiva? Ou simplesmente vocês não querem que [os negros] e Africanos saibam da sua história, para que não aprendam à identificá-la, no caso de ela vir a repetir-se?"
  
Medite também, no que escreveu o historiador britânico Thomas Hodgkins: 
“Quando as pessoas falam, como ainda algumas vezes o fazem, sobre a ÁFRICA do sul, do Saara, como um continente sem história, o que eles realmente dizem é que, ESSA PORÇÃO DA ÁFRICA TEM UMA HISTÓRIA DA QUE NÓS, OS OCIDENTAIS, SOMOS DEPLORAVELMENTE IGNORANTEStodos devem admitir que, ainda somos vítimas de uma mentalidade colonial. PARA NÓS É DIFÍCIL COMPREENDER QUE OS AFRICANOS POSSUÍAM SUA PRÓPRIA CIVILIZAÇÃO, DURANTE MUITOS SÉCULOS, ANTES DOS EUROPEUS, começando pelos portugueses, que ao final do século XV, conceberam, MALICIOSAMENTE, para a EUROPA, a “brilhante” ideia, de tentar impor a deles”.

Mas, ainda bem que:

 
Existem 3 coisas, que podem ficar ocultas, por algum tempo, mas, não por muito tempo, elas são: "a Lua, o Sol e a verdade”. Provérbio Africano (Wolof).

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (João 8:32).
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
João 8:32
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
João 8:32
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
João 8:32

Surge então, a seguinte questão:

 
Existem verdades ocultas, escondidas por milênios, uma das quais é que Jesus Cristo era negro. E, os israelitas que hoje ocupam Israel são brancos, eles não são descendentes dos antigos e verdadeiros hebreus (que eram negros), então, quem eles são afinal? De onde vieram?

Em suma: os israelitas que hoje vivem em Israel, segundo a teoria, não são descendentes dos hebreus bíblicos, na verdade, eles são falsos israelitas, compostos de judeus Askenazi, Khazares, alguns Edomitas, e somente uma pequenina parcela de judeus sefarditas. Iremos entender  melhor o assunto, na próxima postagem. O título dela é: " (05) A 13ª tribo, falsos israelitas, Khazares, Ashkenazi, Edomitas...", do dia 24 de julho de 2015.

Você quer descobrir a verdade? Você quer mostrar ao mundo essa verdade? Você quer justiça? Você quer acabar com o racismo? Você quer que seus filhos negros tenham uma autoestima perfeita (orgulhosos de sua negritude)? Fique conosco! Descubra o que temos descoberto, e mostre ao mundo

Eu acho que estamos perdendo tempo lutando contra algo que sequer devia existir (falo do racismo). A verdadeira luta deveria ser pelo fim da destruição de nosso habitat (planeta Terra), que pode alcançar um ponto (se é que já não está) de irreversibilidade, com resultados catastróficos, inimagináveis, e que começam a ser sentidos. A nossa luta deveria ser  pela justiça, pelo fim das desigualdades sociais, pelo fim  dos sofrimentos dos outros (sendo o outro: um continente, outro povo, qualquer pessoa que esteja em má situação), e não se trata de ideologia utópica,mas, de razão, sanidade, discernimento, sabedoria, sensatez. Entretanto, enquanto isso não ocorre, vamos lutar contra as mentes presas ao erro moral, que é o racismo.

O mundo caminha para um crise sem precedentes (crise do capitalismo, do meio ambiente, com consequentes guerras,fome, etc.). Vai ser aí que seremos obrigados a nos unir em prol do bem maior: salvar-nos do mal que plantamos. Nesta hora, não haverá racismo, haverá filhos com fome, doentes, em guerra, onde a ameaça real será o fim da humanidade

Comecemos por proclamar a verdade, e uma delas, já falamos: a África não é um continente sem história gloriosa, portanto, não merece ser desprezada; Jesus era negro, portanto o racismo é absurdo...
 
Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário